terça-feira, 23 de março de 2010

Casamento e TPM



Já quis me separar de meu marido algumas vezes. Todas quando eu estava na TPM. Reparei isso... Falo coisas verborragicamente, lavo a roupa suja da relação, deixo o Rômulo com cara de quem não está entendendo nada, até que ele prefere ir embora e me deixar rosnando para o espelho. Hoje foi um dia desses...
Tá certo que, sob o efeito dos malditos hormônios pré-menstruais, já tomei decisões importantíssimas na vida. Certa vez, consegui fazer com que meu vizinho de cima finalmente parasse com o pinga-pinga do ar-condicionado dele sobre o meu, enviando uma carta para o conselho de síndicos do condomínio, com cópia pro meu adorado vizinho. Na amorosa missiva, eu dizia que estava sendo torturada com aquele barulho infernal durante a noite. Comparei o meu quarto a uma cela do DOI-Codi! Pô, eu já tinha pedido pra ele resolver o problema civilizadamente dezenas de vezes antes. A gota d'água, literalmente, teve fim graças à minha poderosa TPM. No dia seguinte à carta, o problema estava resolvido.
Minha tensão pré-menstrual – que, felizmente, não é todo mês que se apossa de meu corpo – é realmente minha amiga em vários momentos. Me impulsiona, por exemplo, a resolver assuntos pendentes ou a dar o fora em alguém que estava precisando ouvir faz tempo... Mas é também minha pior inimiga. Ela é capaz de me fazer esvaziar uma lata de leite condensado sozinha, numa tacada só, me faz gritar com minhas filhas por qualquer motivo besta e, que droga, encontra como seu pior algoz a pessoa que tanto amo: meu marido.
A explosão de hoje, porém, me deixou pensando se a TPM, nesse caso, estava sendo minha amiga ou minha inimiga. Será que todas as palavras que falei pro Rômulo foram injustas? Ou será que tinham um fundo de verdade? Eram gritos adormecidos ou piti de mulher fresca? Será que vão movimentar meu casamento para mudanças positivas ou vão trazer o fim dele? Pode ser o fim, porque ele saiu de casa sem falar comigo, com cara de quem ia socar a primeira pessoa que visse pela frente (ainda mais se fosse uma mulher na TPM). Mas também pode ser o começo de uma nova era matrimonial...
Sei lá... O jeito é aguardar as cenas dos próximos capítulos. Querido leitor, vou deixar você na expectativa...
E agora me diga: se você é mulher, tem alguma história de TPM engraçada pra contar? Se você é homem, já presenciou (ou foi vítima) de uma mulher entepemoniada? (Caraca, gostei do neologismo, rsrsrs...) Escreva no comentário!!!! Aguardarei ansiosa. Se você não escrever, juro que te risco da minha lista de amizades!!!!! (Não esqueça que estou na TPM!!!!!)

13 comentários:

Panhoca disse...

Muito bom, Ana!! Eu também quero mandar meu marido passear toda vez que estou de TPM. Fiquei muito feliz em saber que não sou a única!!!
Seu blog está demais!!! Parabéns!

regina paula disse...

Cunhada vc é muito engraçada, kkkkk
Graças a Deus, essa tal de TPM saiu da minha vida + ou - uns 4 anos!!!" TODOS AO MEU REDOR AGRADECERAM KKKK!!" e eu também pq tinha dias que dava uma vontade de bater em mim mesma, de tanta raiva que eu sentia!!!!
Com relação a sua TPM de hoje, fica calma pq ele te ama muito!!!!!
Beijosssssssss

Mattosquela disse...

Querida, domingo estava nessa situação! Então fiz de tudo para me animar, a principio procurei comer, que sempre é uma boa nessa época! Fui no rodizio de crepes do Le Brante com meu irmão e ele me deu a tão esperada camisa do fogão de presente de aniversário antecipado! Tinha tudo para dar certo não é? Mas, mais tarde o Adriano fez o favor de fazer aquele gol no ultimo minuto do segundo tempo... e então briguei com a primeira pessoa que apareceu na minha frente. No caso um amigo querido, por um motivo bobo.

Ontem foi meu dia de ter ressaca da TPM do dia anterior e tentar reparar meu erro pedindo desculpas. Então querida... se achar que pegou pesado... faça o mesmo! A TPM pode sim ser amiga, mas tb pode ser cuél.

Beijocas

Raquel Maldonado disse...

Eu - respire fundo pra ler! Isolei o laptop do meu ex namorado na parede, numa crise de fúria, tudo bem que eu tinha motivo né! Mas cada palavra q ele dava, eu tacava mais coisas pela parede, aos gritos!

Equilibrada, hahahah

Amo a TPM ela me ajudou a terminar com aquele boçal que me fez ir até a puta que pariu da zona rural do Maranhão e tomar 5 vacinas para acabar com tudo!

Estou bela e em paz novamente, a tpm liberta...

Carol disse...

ah dinda... acho que TPM é mal dos Proa. eu fico louca nessas épocas, grito e tenho surtos etc. Ja tentei remedio natural, ginastica, mas o que resolve mesmo, bom na maioria das vezes, é respirar fundo umas 20x antes de vomitar 500 palavras. Enfim contra o amor não tem TPM que ganhe
beijos

Roger Gorini disse...

Larga a mão de ser filhadaputa, Ana Prôa! Manda embora mesmo que quero ver, vai! Logo quem! O Rômulo! Meu irmão tem sacode filó, isso sim...rsrsrsrs... mas fica tranquila que teu casamento não acabou não... até as baratas de Jacarepaguá sabem o quanto esse homem é doido por vc... mas toma cuidado, hein: vai que ele tem um dia de imperador e te amarra num poste da Taquara.....kkkkkkkkkkkkkkk

MISS TALBET disse...

Ai que coisa ne, ser mulher eh complicado. Tem suas dores e glorias.Minha maior culpa quando estou de TPM eh perder a paciencia com a minha filhoca. Fico mal na hora e ja de TPM ai que fica feio merrrmo. Sugestao: avisa pro Romulo quando estiver de TPM e fala pra ele colocar um tampao de ouvido, daqueles de natacao. Ai nao tem grilo, vc fala, grita, esperneia a vontade sem medo dos efeitos colaterais.Beijo

Fernando Freire Jr. disse...

Já escrevi no meu blog que tenho facilidade em lidar com TPMs por conta de minha formação. Aprendi com o tempo (e a ajuda de muitas amigas e 2 casamentos) a saber quando falar, o que falar e principalmente quando me calar. As vezes um abraço compreensivo evita verborragias inúteis e causadoras de mágoas. De qualquer modo, no seu caso, o "estrago" foi feito e só resta esperar. Como gosto muito de ambos, estou aqui torcendo pelo final feliz. Ah! E chocolate pode ajudar muito. Ou um orgasmo. Ou os dois! Beijos!!!

TBrigada disse...

Puxa... ainda bem que nunca tive que aguentar mulher com tpm assim... Devo ser um cara de sorte.

Ana Cristina disse...

Nossa, o efeito dessa coisa é sempre devastador. Nunca a vi com minha amiga.
Não tenho muita certeza da minha vitima mais comum mas um sargento aqui do meu trabalho era o alvo perfeito.
As nossas mesas eram coladas e, naqueles dias, coitado!

Bastava ele pegar um documento na minha mesa sem falar comigo que já era.
Calmamente eu perguntava:
- Alguém pegou tal documento na minha mesa?
- Eu... eu peguei um minutinho para verificar uns dados e já te devolvo.
Pronto. O monstro emerge!
- POR QUE VC PEGOU SEM ME AVISAR? To aqui feito doida procurando.
Blá, blá, blá, blá... Blá, blá, blá, blá...
Sabe qdo se começa a falar sem a menor previsão de parar?
Até eu já estava de saco cheio de mim.
Depois dessa, o dia acaba, né?
Cara feia o dia todo.
Ai dele se começasse a estalar os dedos e o pescoço perto de mim.
_ Vc parece maluco se contorcendo desse jeito.. que coisa mais chata!

Depois das minhas crises, ele disse que entendia melhor a mulher dele..rs..rs...

Gente, esse sargento era temporário, ele deu baixa (saiu) há um ano e enquanto eu escrevia esse comentário ele apareceu aqui no meu trabalho para fazer uma visita. Demos boas risadas.


--------------------------------
De outra vez, tb no trabalho.

Eu e um outro sargento, dividíamos a sala com um coronel.
O coronel era um chefe mto humano e sempre se preocupava se estivéssemos com algum problema.
Certo dia, hora do almoço, o sargento vai para o rancho e eu não consigo desgrudar da cadeira para ir tb.
O coronel pergunta: vc não vai almoçar?
Pronto!
Mas nesse caso em vez de querer arrancar os cabelos, comecei a chorar desesperadamente, compulsivamente (deu pra entender? )
E não conseguia parar...e qto mais chorava, chorava mais.
Vcs conseguem imaginar a cara do coronel?
Ele não sabia o que fazer ou que falar.
E eu, enquanto chorava, tentava responder que não era nada.
Imagino que ele deva ter pensado: "Como não é nada?! Imagina se fosse tudo!"
Bom, resolvi enterrar o rosto no monitor do computador e continuar chorando e ele resolveu me deixar a vontade e foi para o rancho.
1:30 h. Término do almoço.
- Cristina, fiz alguma coisa que te magoou? Se fiz, pode dizer.
- Coronel, isso é TPM!
´
É, Ana... identificar a TPM durante a crise ajuda mas, infelizmente, não resolve.
Mesmo sabendo, fica difícil segurar.
bjos.

Glória Britho disse...

Hahahahahaha! Nem me fale, amiga! Hoje já não padeço desse mal, mas a minha filha enlouquece, vira uma megera.
Nos meus áureos tempos, ficava com "complexo de Herodes". Mas, pensando bem, ainda hoje isso acontece. Leia o meu último artigo - Na hidroginástica romando banho de Lua.
Quanto ao marido, todo mundo sabe que, entre tapas e beijos, vocês vão acabar fazendo bodas de prata, ouro, etc.

Paulo disse...

Oi Ana, minha "human liquid paper"!
Saudades. Eu acho que se o Rômulo ler esta crônica-desabafo, certamente ficará com você por muitos e muito anos. Até porque TPM não dura o mês inteiro, e daqui a alguns anos, acaba...
beijos

Flávia Côrtes disse...

Oi, querida. Adorei o 'entepemoniada'. Eu teria dado boas risadas com o seu texto se não soubesse que não tem nada ou muito pouco de ficção. Mas, como duvido muito que o Rômulo não tenha voltado, estou tranquila. Quem mandou ele casar com uma artista? hahahaha!Faz parte.
Eu não me lembro de nada engraçado pra contar porque quando estou neste estado fico pra lá de deprê e choro até com comercial de margarina. Bom... pensando bem, até que isso é engraçado...
Beijo grande,
Tenho acompanhado seu blog. E gostado de tudo. Parabéns.