quinta-feira, 12 de abril de 2007

AMIGOS: parte especial da minha coleção

Gente, será que ainda dá tempo de me redimir? Escrevi "Colecionadora de vitórias" há dois anos – pois é... já estou com 38! Este texto saiu facilmente de dentro de mim como um desabafo, após uma discussão que tive com meu marido. A tônica do estresse conjugal era o fato de eu achar que ele não estava correndo atrás de certas coisas. Rômulo – sim, este é o nome do meu amor! – andava tomado pela síndrome do Zeca Pagodinho: "Deixa a vida me levar, vida leva eu..."
Foi por conta disso que corri pro papel (digo, pro teclado) para colocar pra fora todas minhas vitórias e assim, quem sabe, ver se dava uma boa sacudida nele. E escrevi tantas coisas, mas tantas coisas... Que acabei esquecendo de uma parte importantíssima da minha coleção de vitórias: meus amigos. Parte esta que não pára de crescer, diga-se de passagem.
Quem chamou minha atenção para tamanha gafe – sutilmente, de forma carinhosa até – foi minha grande amiga Pat Dantas (foto), alma gêmea, carne e unha, que entrou na minha vida quando éramos estagiárias da revista Desfile, e não saiu mais dela. Como esquecer de falar dessa gente que forma a base do meu dia-a-dia tanto quanto minha própria família?
Sempre tive muita facilidade para fazer amigos. Desde criancinha, encantava e era encantada por pessoas que falavam a minha língua, que tinham a mesma sintonia que a minha. E mesmo aquelas pessoas que falavam outras línguas e não tinham a mesma sintonia que a minha acabavam se tornando minhas amigas, porque sou muito insistente. Em meu coração, sempre há espaço para mais um.
Qual graça teria me sentar num barzinho e tomar um chope com a cadeira vazia? Qual graça teria escrever um blog e não contar com os comentários – ainda que suspeitíssimos – de gente que me quer tão bem? Qual graça teria levar a vida sem estas pessoas que me animam, me confortam, me impulsionam?
É por isso, meus amigos, que vocês deixam minha caixinha de vitórias a cada dia mais pesada. Sou loucamente apaixonada por estes queridos companheiros de jornada.
AMO VOCÊS!

2 comentários:

Cláudia disse...

Tiete sua sempre!
Escreva...........
E estarei aqui para "perturbar". Quis dizer, comentar! rsrrs
Bjs

Patrícia disse...

Amiga, estou lisonjeda por fazer parte da sua coleção de amizades. Fico imaginando nós duas velhinhas, bebendo um (acho que a gente só vai dar conta de um mesmo) chopp, ao lado de nossos queridos maridos. Talvez com algum neto por perto. Ah,gostei da foto. Tirada pelo Carlos, é sempre uma boa foto e recordação.
Beijos,
Pat