sexta-feira, 23 de maio de 2008

E o inevitável aconteceu...

Cansei de fazer matérias, para as revistas de saúde em que trabalhei, sobre os problemas da visão. Um deles não era especificamente um problema, e sim um carma que todo cidadão que passa dos 40 anos precisa carregar: a presbiopia. Nomezinho nada elegante cujo sinônimo é, pura e simplesmente, ‘vista cansada’. Se homens e mulheres na casa dos 40 atualmente são sarados e cheios de disposição, isso não quer dizer nada em relação aos olhos: o corpo pode até não se cansar, mas a vista – essa danada – se cansa sim, senhor!
Aos 20 e poucos anos, eu pensava: “Que nada, sempre tive uma visão ótima! Leio até as letras menores de bula de remédio!” Mas eis que, cerca de dois meses atrás, me deparo dentro da Drogaria Popular lutando contra o rótulo de um produto para cabelos. Caramba, não conseguia ler nada... Embaçava tudo! Queria um produto que – milagrosamente – alisasse meus cabelos cacheados. Mas e se aquele fosse para encaracolar ainda mais os fios??? Achei melhor largar o produto na prateleira e ir embora antes que alguém percebesse o meu embate.
De lá pra cá, a coisa só foi piorando... Ler jornal, ler livro, ler qualquer porcaria a menos de dois palmos do meu nariz era como se eu tivesse bebido todas: eu só via um embaralhamento de letras, transformando o papel branco em cor cinza.
Foi então que fiz um flashback às redações das tais revistas de saúde. Meu Deus! Foi duro acreditar! Em fevereiro, comemorei (comemorei?) os 39 anos vividos até então. Estava eu agora percorrendo o meu quadragésimo ano de vida. Eu disse quadragésimo? Sim! E então, em letras colossais dentro da minha mente (esta sim, enxergando muito bem ainda!), li em néon a palavra: PRESBIOPIA!
Pior que praga de ex-sogra, não passei impune por ela... Corri para o meu amado Google:

PRESBIOPIA OU VISTA CANSADA
É um problema de visão para perto, inevitável após os 40 anos de idade, onde o indivíduo tem dificuldade para ver imagens próximas e vai precisar de óculos para enxergar de perto (menos de 45 cm).

Como assim, INEVITÁVEL???? Não gostei dessa inevitabilidade, mas tive que engolir em seco. Lá estava eu... presbíope! Cansada – não apenas da vista, mas principalmente dela.
Não tive alternativa a não ser correr ao oftalmologista, o mesmo que consultei há uns três anos e que havia dito que minha visão estava MARAVILHOSA! Tinha esperança de que ele continuasse achando o mesmo... Saí do consultório com uma receita de óculos na bolsa e com a seguinte sentença retinindo em meus ouvidos: “Você não tem doença alguma. É apenas fisiológico!” Pois bem, caro leitor, fique sabendo disso: assim como o número 1 e o número 2 (e também como o número 3, forma como sabiamente minha filha caçula nomeou o ‘pum’), ter presbiopia também é fisiológico. Atravessou a casa dos 40? Prepare-se!
Escrevo estas linhas agora portando no rosto lindos óculos fashion, com hastes estilosas e armação num lilás metálico divino, com lentes megaisso e superaquilo! (Eu não iria deixar por menos: tudo o que a moça da ótica disse que era o melhor, eu fiz! Parcelava em dez vezes, né? Tinha que aproveitar...) Neste momento, me sinto muito bem-vinda ao mundo dos quatro olhos! Ser presbíope é ruim, mas pior ainda é ficar sem esse acessório indispensável a uma mulher de cabelos encaracolados. Paro por aqui, porque vou correndo até a drogaria comprar o tal produto para alisar minhas madeixas! Sem medo de ser feliz.

6 comentários:

Paulo Paes disse...

Gostei do texto, uma crônica sobre a passagem de nossa vida!
Parabéns

Sarcosa disse...

Oi, Ana ! Gostei do post do óculos e fiquei curioso. Quero vê-lo !

Infelizmente, eu comecei a ter miopia já aos 19 anos. Sendo que na minha família ninguém tem. Só a tal da vista cansada... Fiquei muito decepcionado na época, bem chateado. Hoje, ainda tenho tb um pouquinho de astigmatismo... ai, ai...

Mas é pouco dos dois, ainda bem. Mas para ficar no pc, eu tenho que usar óculos, senão fico com dor de cabeça.

Só sei que é chato usar óculos ! hehe até hoje não me acostumei !

Beijos
Thiago, da eco

Fernando Freire Jr. disse...

Se tem uma coisa que nós temos em comum é a proximidade com os quarenta e a difícil digestão deste fato. E, assim como você, eu consegui conservar (até aqui)minha visão perfeita. O estudo da medicina já havia me advetido do rsico da presbiopia, para a qual já estou preparado há anos. Segredinho: eu achava tão "tudo" usar óculos, que durante 5 anos da minha vida eu usei um, com lentes sem grau, só para tirar onda...
E, antes que eu me esqueça, não se esqueça de levá-los no domingo!

Fabio Bastos disse...

Ana
Tenho vista cansada há algum tempo e não sabia eu era um presbiope. Vc devia substituir a foto do blog por uma de óculos.
Aquele abraço
Fabio

Patrícia disse...

E que tem dificuldade para enxergar longe? Ainda não me animei a procurar um oculista...Mas, além da idade, será que o micro também não contribui para essas tais questões fisiológicas (é isso mesmo?)?
Já teve gente sugerindo para mudar a foto...que tal convocar o Carlos?
bj,
Pat
PS. Estou gostando do blog. A escritora que mora dentro de você deve estar feliz com a liberdade de ter um lugar só dela!

Patrícia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.