quarta-feira, 11 de maio de 2011

Peças fundamentais




Era uma vez uma foto. E nela estava um grupo de amigos. Amigos de verdade. Amigos-irmãos. Longos anos de caminhada juntos pela vida.



Todos riem na foto. Dá para perceber que os risos não são apenas para sair bem na fita. É mesmo o reflexo de que ali há felicidade, cumplicidade, união, alegria, companheirismo...


Mas, de repente, a foto começa a rachar. As ranhuras vão transformando aquela imagem em um quebra-cabeça. Cada rostinho feliz vira uma peça. Elas, contudo, permanecem juntas. Quem ousaria desmontar tão bela cena?


Ele. Ele ousaria... Não por maldade. Apenas porque tem que ser...


E, com sua mão poderosa, retira a primeira peça.


As outras ficam perplexas, mas continuam unidas.


Ele veio outra vez. Mais uma peça...


Ele de novo? Lá se vai outra peça!


Qual seria a próxima peça a se soltar?


Isso não importa. O que vale é saber que as peças soltas estão sendo levadas para outro lugar por aquela mão que tudo faz perfeito. Um dia, todas as peças se reencaixarão. E o quebra-cabeça voltará a ficar completo.



André, Claudio, Dudu...

Qualquer dia, amigos, a gente vai se encontrar...







9 comentários:

JPassaro disse...

Ficou muito bonito, Ana.

Fernando Freire Jr. disse...

Já passei por isso uma única vez. E, por coincidência, recentemente vi algumas fotos exatamente do tipo da que você descreveu. Sorrisos de pura felicidade. Uma cumplicidade única entre amigos que fazem o possível para estar juntos. E lá se vão 17 anos que ele se foi, deixando a saudade e muitos ensinamentos. Sua homenagem aos seus, mais uma vez me fez lembrar dele com muito carinho.
Obrigado!

Cláudia Lima disse...

É amiga...
Um dia todos vamos nos encontrar DE NOVO.
Pena que temos que sentir tanta falta das "peças" até isso acontecer.
Mas é a vida, com alegrias, tristezas, começos, fins, imprevistos.
Adorei seu texto!!!!!!
Bjs

Malu Machado disse...

Oi Querida. saudades suas. Triste quando entramos na fase da vida onde vemos os amigos partirem. Um dia. um dia... e as lembranças. é o que nos resta. Boas lembranças, nunca serão restos.

Fiquem bem,

Jose Abelardo disse...

Lindo texto!

Suellen Poubel disse...

Lindo Ana...perfeito!!!

Erica Gaião disse...

Aninha! Não tinha lido esse post! Cada um que passou aqui deixou um pedaço seu entre os nossos. E assim a vida segue seu curso, até que um dia, cada peça desencaixada aqui, se encaixa lá, formando um lindo quadro novamente. É... a vida é assim...

Lindo, viu?

Beijos da sua amiga-fã

Anacrys disse...

Amei o texto!
Um bjo.

Fanzine Episódio Cultural disse...

ESSA É A CAPA DO MEU LIVRO NO SITE DE CLASSIFICADOS DO OXL:
http://lisboacity.olx.pt/livro-o-anjo-e-a-tempestade-editora-insanno-iid-33629523#comments-box